Diferença entre depressão e tristeza



A Depressão é muitas vezes confundida com um sentimento de tristeza contudo, as suas diferenças são importantes e essenciais para se fazer um diagnóstico correto. Os sintomas entre tristeza e depressão são enormes, mas nem sempre são fáceis de perceber.

A tristeza é um sentimento que todas as pessoas já sentiram e, a frequência com que ocorre, depende muito das características pessoais de cada um.

Na depressão - O humor é depressivo e quase inexistente e a tristeza é muito intensa. Não existe capacidade para sentir prazer. Existem alguns sintomas associados, tais como, elevado sofrimento, limitação tanto nas actividades sociais, como na realização de tarefas, mesmo que vitais para a saúde, tais como, dificuldade em dormir ou em ter uma alimentação correcta.


A tristeza - Os estados de humor mais depressivos, podem aparecer em determinados momentos, mas são de curta duração.
Muitas vezes até é um sentimento 
benéfico, porque pode até ajudar a pessoa a lidar melhor com as vicissitudes da vida quotidiana.
A tristeza geralmente aparece 
como uma reação a problemas pessoais, em situações de perda, frustração, desapontamento ou rejeição. Tais como, morte de um ente querido, desemprego, divórcio, stress laboral.


Nesses momentos as pessoas passam por uma fase mais difícil,  além do grande sofrimento, podem chegar até a sentir alguma angústia. A mesma pode durar um determinado período de tempo, em média cerca de 3 meses. Após esse tempo, o sentimento de tristeza tende a diminuir e, a pessoa começa a aceitar a situação e aos poucos vai recuperando o seu estado normal. Os sintomas vão desaparecendo  subtilmente sem que a pessoa perceba.

Não obstante, podemos considerar a tristeza ou a tendência para um humor mais depressivo, como um tempo de transição, no qual a pessoa se irá adaptar à nova circunstância de vida e às mudanças ocorridas. Podemos assim afirmar que a mesma faz parte do normal desenvolvimento e crescimento pessoal.

A depressão não é um momento de tristeza ou de desânimo um pouco mais prolongado. O inicio da depressão, ocorre quando a pessoa continua a sentir tristeza, durante mais tempo do que seria de esperar, perante determinado acontecimento. Ao mesmo tempo vão surgindo, sentimentos de desesperança e de indiferença em relação ao que acontece à sua volta, sente apatia e deixa de evidenciar perspectivas de vida.

A reação para lidar com os sintomas depressivos é diferente de pessoa para pessoa, dependendo das características de personalidade de cada um. A depressão é  uma doença grave, por esse motivo, deve-se procurar um profissional que realize essa avaliação e que indique qual tratamento mais adequado. A depressão pode ser classificada como, leve, moderada ou grave.

Sinais mais relevantes na distinção de tristeza e depressão:

- A tristeza é um sentimento, algumas vezes necessário para ajudar a pessoa a avaliar e tomar decisões sobre a sua vida.
-Todas as pessoas sentem tristeza, é um sentimento interno e normal no ser humano. É a falta de satisfação pessoal ou desmotivação, em alguns momentos, nos quais  a pessoa está a passar por alguma dificuldades ou tem de tomar decisões difíceis e importantes.
- A depressão cria internamente sentimentos de raiva, revolta e até vingança canalizados para si própria e algumas vezes para as outras pessoas. Esses sentimentos são uma tentativa da pessoa conseguir exteriorizar alguns sentimentos mais hostis que permanecem dentro de si. 

A depressão pode não ser sempre visível para as outras pessoas, nem mesmo identificada pelas próprias pessoas,  mesmo quando se trata de uma depressão grave. Contudo, se não for tratada pode ter consequências muito trágicas e levar a pessoa a cometer suicídio.

Está comprovado que a tristeza e a  depressão ligeira podem até ser úteis na descoberta de soluções para determinados problemas, que estavam a condicionar a felicidade da pessoa. Deste modo, sem alterar algumas formas de viver, a medicação por si só não irá ter efeitos benéficos, quer na diminuição da tristeza ou na depressão ligeira.

Qual a razão de ser necessário efectuar um diagnóstico?



Os antidepressivos têm vários efeitos secundários, tanto a curto como a longo prazo. Existem estudos que referem que a sua toma pode mesmo chegar a influenciar a criatividade, aumentar a repetição das perturbações do humor ou dos quadros depressivos.



Realizar sessões de psicoterapia nestes momentos, permite que a pessoa desenvolva o seu autoconhecimento, ajuda a conseguir fazer as mudanças necessárias para diminuir o sofrimento. Deste modo, a pessoa reaprende a lidar melhor com as situações e desenvolver competências para enfrentar as adversidades com que se depara no seu dia-a-dia.


No diagnóstico da depressão é importante analisar vários sintomas, tais como:

Sintomas psicológicos: Tristeza intensa, angústia, astenia, culpabilidade, dificuldade em tomar decisões, problemas de concentração, auto-desvalorização e pensamentos de suicídio. Enorme dificuldade em conseguir retirar prazer, nas actividades que anteriormente considerava prazerosas.

Sintomas fisiológicos: Alterações do apetite, do sono sono, redução do interesse sexual, labilidade emocional fácil. Ocorrem alterações motoras de agitação ou lentidão de movimentos.

Ao nível do comportamento, é evidente a falta de interesse em estar com outras pessoas, chegando muitas vezes ao isolamento social.  


No diagnóstico de quadros depressivos devem também ser avaliados, se os respectivos sintomas não derivam de outras doenças, da utilização de drogas, do consumo de medicamentos ou de factores hormonais. 



Depressão e tristeza


Sem comentários:

Publicar um comentário