terça-feira, 7 de junho de 2016

7 coisas que não devemos aceitar numa relação amorosa


Numa relação amorosa sólida não nos devemos contentar com o suficiente: existem certas coisas com as quais não nos devemos resignar.
O site norte-americano Huffington Post falou com especialistas matrimoniais e fez uma lista com os aspetos que não devemos aceitar numa relação.
1. Uma pessoa que não dá tudo pela relação: se o outro não se compromete e passa o tempo todo ‘desligado’ da relação, o melhor é não investir muito no futuro deste relacionamento.
2. Uma pessoa que não admite estar errada: “Quando não estamos abertos a admitir a responsabilidade do que fazemos, não estamos abertos a aprender e mudar. E se não conseguimos mudar e crescer, não seremos capazes de nos adptar às mudanças na nossa vida nem às necessidades de mudança dos nossos parceiros”, diz um dos terapeutas ouvidos pelo Huffington Post.
3. Uma pessoa que não cresce connosco: temos de estar com alguém que esteja disposto a aprender e a crescer connosco ao longo da vida. Não vale a pena perder tempo com alguém que não quer ser melhor.
4. Uma pessoa que é demasiado dependente de nós: devemos completar-nos um ao outros, mas devemos saber estar bem connosco e sentirmo-nos realizados enquanto indivíduos. Se a pessoa com quem estamos é demasiado dependente de nós, acaba por se tornar numa pessoa tóxica, que não contribui para o nosso bem-estar.
5. Uma pessoa que não partilha o nosso sentido de humor: Se gostamos de humor negro e a outra pessoa não consegue entender as nossas piadas, é meio caminho andado para uma relação sem futuro, com obstáculos mais difíceis de enfrentar (tudo se torna mais fácil ao som de uma gargalhada…)
6. Uma pessoa que não é amiga: devemos estar apaixonados pelas pessoas com quem estamos, mas também devemos ver nelas um verdadeiro amigo, que nos ouve quando estamos em baixo, que tem paciência para os desabafos e a quem podemos contar os nossos segredos. Além de paixão, tem de haver carinho.
7. Uma pessoa que não nos admira: se a pessoa com quem planeamos passar o resto dos nossos dias não admira as nossas conquistas, quem irá apoiar-nos durante os momentos decisivos, confiar nas nossas decisões e felicitar-nos pelas etapas superadas?

Artigo publicado no Jornal Sol

Sem comentários:

Publicar um comentário