Esquecer o passado

A vida é uma aprendizagem...esquecer o passado só depende de si!



Quem volta ao passado e vive nele, esquece o mais importante, aproveitar o presente. O passado por mais que se queira não se consegue alterar. Mas parece que apesar de termos consciência disso, quantas vezes o esquecemos?  
Esqueça o que restou dele, porque já não pode ir lá atrás mudar nada, mesmo que identifique as causas dos erros que cometera, aceite que não pode mudar, nada do que fez ou disse. Passou e, tem de conseguir de virar a página, nada nem ninguém poderá alterar isso, por mais que tenha vontade de corrigir algo.

A única coisa que realmente pode fazer para encontrar a felicidade, é essencialmente aceitar o que passou e, viver um dia de cada vez, pensar mais no que poderá melhorar no momento presente, para alcançar um eventual desejo futuro.

Acredite que para ser feliz o mais importante, é aceitá-lo, por pior que tenha sido e concentrar-se mais no presente, porque é a esta única realidade que tem ao seu alcance para modificar.



Vive o Dia de Hoje!

Mas tudo hoje é tão efémero. Mesmo o que se pensa para amanhã é para já ter sido, que é o que desejamos que seja logo que for. É o tempo de Deus que não tem futuro nem passado. Foi o que dele nós escolhemos no sonho do nosso absoluto. Não penses para amanhã na urgência de seres agora. Mesmo logo à tarde é muito tarde. Tudo o que és em ti para seres, vê se o és neste instante. Porque antes e depois tudo é morte e insensatez. Não esperes, sê agora. Lê os jornais. O futuro é o embrulho que fizeres com eles. 

Vergílio Ferreira, in "Escrever"


O Presente sem Passado nem Futuro
Vivo sempre no presente. O futuro, não o conheço. O passado, já o não tenho. Pesa-me um como a possibilidade de tudo, o outro como a realidade de nada. Não tenho esperanças nem saudades. Conhecendo o que tem sido a minha vida até hoje - tantas vezes e em tanto o contrário do que eu a desejara -, que posso presumir da minha vida de amanhã senão que será o que não presumo, o que não quero, o que me acontece de fora, até através da minha vontade? Nem tenho nada no meu passado que relembre com o desejo inútil de o repetir. Nunca fui senão um vestígio e um simulacro de mim. 
O meu passado é tudo quanto não consegui ser. Nem as sensações de momentos idos me são saudosas: o que se sente exige o momento; passado este, há um virar de página e a história continua, mas não o texto.
Fernando Pessoa in Livro do Desassossego

Sejam felizes e aproveitem o melhor de cada dia!


Sem comentários:

Publicar um comentário