quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Diferença entre depressão e tristeza




A Depressão é muitas vezes confundida com um sentimento de tristeza. As diferenças são essenciais para a sua identificação. Os limites entre tristeza e depressão são enormes, mas nem sempre fáceis de perceber.

A tristeza é um sentimento que todos sentimos e a sua frequência depende das características pessoais de cada um. Na depressão o humor é depressivo e a tristeza intensa, existindo incapacidade para sentir prazer, existindo sintomas associados, como o sofrimento elevado e limitações nas atividades sociais ou da realização de tarefas vitais para a saúde, como dormir ou alimenta-se corretamente.

A tristeza e alguns estados de humor depressivos, aparecem em muitos momentos, mas é de curta duração. É sentimento benéfico que ajuda a lidar com as vicissitudes da vida. Aparece como reação adequada a problemas pessoais, em situações que envolvem perda, frustração, desapontamento, fracasso ou rejeição. Tais como, morte de um ente querido,  desemprego, divórcio, stress laboral.

Nestes períodos breves as pessoas, passam por uma fase difícil de muita angústia e sofrimento, que pode durar um determinado período de tempo, em média cerca de 3 meses. Após esse tempo o sentimento de tristeza vai diminuindo e, a pessoa começa a aceitar o que aconteceu e aos poucos vai aos poucos recuperando o ritmo normal. Os sintomas vão-se diluindo subtilmente, sem a pessoa perceber.

Mesmo assim, podemos considerar a tristeza ou o humor depressivo como um tempo de transição, em que a pessoa tem de se adaptar à nova realidade e às mudanças inerentes, fazem parte do nosso desenvolvimento pessoal.

A depressão não é uma situação de tristeza, mau humor ou desânimo prolongada. Os sintomas de depressão, iniciam-se quando a pessoa continua a sentir tristeza durante muito mais tempo, aparecendo sentimentos de desesperança e de indiferença, apatia em relação ao que se passa à sua volta, não evidenciando perspetivas de vida.

A reação para lidar com os sintomas depressivos é diferente de pessoa para pessoas, dependendo das características de personalidade de cada individuo. A depressão é doença grave e, por isso deve ser procurado tratamento. A depressão pode ser classificada como, leve, moderada ou grave.

Sinais mais relevantes na distinção de tristeza e depressão:

- A tristeza é um sentimento importante para ajudar a avaliar objetivos de vida de cada pessoa.

-Todas as pessoas sentem tristeza, é um sentimento interno ao ser humano. É a falta de satisfação pessoal quando a pessoa enfrenta vicissitudes. 

- A depressão cria internamente sentimentos de raiva, revolta e vingança canalizados para si própria. É uma tentativa de exteriorizar sentimentos hostis que permanecem em si. 

-A tristeza é como uma rejeição na aceitação do sucedido, é uma fase de negação, interferindo no amor-próprio. Sendo o tempo entre a aceitação e a rejeição ao lidar com as adversidades que gera níveis mais leves ou mais intensos de tristeza. 

A depressão pode não ser sempre visível para as pessoas, mesmo quando se trata de uma depressão grave, mas pode ter consequências trágicas, como o suicídio e, como tal deve ser tratada.

Está comprovado que a tristeza e a  depressão ligeira podem até ser úteis na  concepção de soluções e pouco beneficiam com medicação, será necessário efetuar um diagnóstico ou tratamento?

Os antidepressivos têm vários efeitos secundários tanto a curto como a longo prazo. Recear-se até que a toma de antidepressivos possa influenciar a criatividade, potencie a repetição de perturbações do humor ou de quadros depressivos.

A psicoterapia permite melhorar o auto conhecimento e assim aprende a lidar melhor com as situações, devido à criação de recursos para enfrentar as adversidades com que se depara no seu dia-a-dia.

No diagnóstico da depressão é importante analisar vários sintomas

Sintomas psicológicos: Tristeza intensa, angústia, astenia, culpabilidade, dificuldade em tomar decisões, problemas de concentração, auto-desvalorização e, não conseguir retirar prazer nas atividades que anteriormente considerava prazerosas.

Sintomas fisiológicos: Alterações do apetite e do sono, alterações do apetite, redução do interesse sexual, labilidade fácil. Alterações motoras- agitação ou lentidão de movimentos. E, comportamentais- isolamento social, pensamentos de suicídio.

No diagnóstico de quadros depressivos devem também ser avaliados, se os sintomas derivam de doenças, de perturbações, da utilização de drogas, do consumo de medicamentos ou de fatores hormonais.