segunda-feira, 2 de março de 2015

Perder 10 quilos num ano - Relação entre comportamento e peso


Quer perder 10 quilos num ano sem andar obcecado com calorias, açucares e gorduras? Conheça a nova teoria

Brian Wansink é nutricionista e economista do comportamento. Dirige o Laboratório Food and Brand, da Universidade de Cornell, nos Estados Unidos, e diz que os seus colaboradores perdem em média 10 quilos só no primeiro ano de trabalho ao pôr em prática o que descobrem nas investigações. Wansink começou a investigar a relação entre comportamento, marketing e peso em 1987 e é o mentor de conceitos como as doses individuais de chocolates e cereais, que diz induzirem as pessoas a comer menos sem darem por isso – o segredo da sua dieta. Publicou agora um manual com dicas para um estilo de vida mais amigo da linha, inspirado nos “hábitos inconscientes” das pessoas mais magras, que tem vindo a observar. O especialista em comportamento alimentar defende que a maioria das pessoas conseguem perder peso sem terem de viver angustiadas por não poderem comer chocolate e batatas fritas. Bastam truques simples, como torná-los menos visíveis ou um makeover na cozinha: eliminar bolachas e cereais da bancada e mudar a forma como habitualmente serve as refeições. Mas há muito mais dicas, da maneira como escolhemos a mesa do restaurante às compras no supermercado. Lemos “Slim by Design” e aqui ficam as sugestões.
COZINHA
• Opte por paredes de cor neutra, nem muito clara nem muito escura
• Mantenha a bancada limpa e sem pão, cereais, bolachas, doces, frutos secos ou batatas fritas à vista. O único alimento permitido é fruta, de preferência uma taça com dois ou mais tipos e numa zona de passagem frequente
• Guarde chocolates e outros snacks mais calóricos em armários com portas opacas e que não sejam os mais acessíveis da cozinha, da mesma forma que esconde os detergentes das crianças.

FRIGORÍFICO

• Guarde os restos de alimentos calóricos em caixas opacas ou embrulhados em papel de alumínio e os mais saudáveis em película e caixas transparentes
• Guarde as sobremesas nas gavetas inferiores, onde geralmente punha os vegetais
• Tenha sempre iogurtes magros e outros snacks poucos calóricos à vista
• Não guarde garrafas ou pacotes de bebidas no frigorífico sem ser leite ou água.

LOIÇA

• Use pratos de até 25 centímetros de diâmetro e com um rebordo colorido
• Evite loiça branca ou bege e tenha alguns pratos escuros
• Opte por taças de até meio litro de capacidade
• Use copos de 25cl para sumos e inferiores a 0,35cl para as restantes bebidas. Copos maiores só para água.

À MESA

• Se houver televisão deve estar desligada. Tendemos a comer ao ritmo do programa
• Siga a regra do meio prato – encha pelo menos metade com salada, vegetais ou fruta
• As crianças até aos 12 anos devem comer com pratos e tigelas mais pequenos que os pais
• Comece por servir salada e vegetais. As travessas ou taças com estes alimentos devem ser as únicas na mesa. O resto da refeição deve ser servida no fogão ou na bancada
• Sirva-se com colheres de sopa ou mais pequenas
• Todas as refeições devem ter um copo de água
• Refrigerantes e vinho não devem estar na mesa e o vinho deve ser servido em copos de vinho branco
• A iluminação deve estar regulada para uma intensidade média
• Pouse os talheres entre garfadas para comer mais devagar ou experimente usar pauzinhos.

NA SALA DE ESTAR

• Deve ter sempre uma garrafa de água disponível e copos à mão
• Os snacks – sejam bombons sejam frutos secos – devem estar pelo menos a dois metros do sofá ou do sítio onde se senta
• Se quer petiscar, deve servir-se em taças e não comer directamente do pacote ou da embalagem. Opte por servir uma tigela ou recipiente do tamanho de um copo pequeno de gelado
• Se está a comer doces, deve manter as embalagens à vista enquanto come, para não perder a noção da quantidade ingerida.

NO RESTAURANTE

• Sente-se longe do buffet e de preferência de costas voltadas para a comida. Se é o dono, experimente pôr plantas a tapar a vista das mesas para o buffet e dê pratos pequenos
• Escolha um lugar perto da janela e da saída. Quem se senta mais longe pede mais vezes sobremesa
• Opte por mesas com cadeiras elevadas, menos confortáveis
• Peça meia dose de entrada e sobremesa e coma apenas duas porções daquilo que gosta muito
• Em vez de comer tudo até ao fim, não se acanhe e peça um recipiente para levar as sobras para casa.

NAS COMPRAS

• Faça um snack saudável antes de ir ao supermercado ou à mercearia
• Mastigue pastilha elástica – vai impedi-lo de imaginar o sabor das batatas fritas e bolachas. Pastilhas de menta e sem açúcar são as que funcionam melhor
• Comece pelos corredores saudáveis
• Divida o carrinho de compras e reserve metade do espaço para fruta e vegetais. Ao fazer compras, a maioria das pessoas só ocupa 24% do carrinho com frutas e vegetais e se interiorizar esta regra vai levar mais verduras para casa
• Opte por pagar em caixas sem guloseimas. Se não existirem, faça essa sugestão ao gerente.

NO TRABALHO

• Leve almoço de casa, planeando as refeições antes de ter fome
• Coma com colegas e não sozinho, muito menos à secretária
• Sente-se para comer já com uma peça de fruta para sobremesa
• Se tiver snacks na sala de trabalho ou na secretária, certifique-se de que estão a pelo menos dois metros de si ou escondidos nas gavetas
• Na cantina ou no restaurante, use sempre tabuleiro, de preferência pequeno. Sem tabuleiro, 62% das pessoas não comem salada
• Sugira ao patrão um programa de bem-estar, por exemplo descontos em ginásio. Reduz o absentismo e os custos de saúde até 30% 
• Livre-se da televisão e de cadeiras confortáveis
• Guarde fruta e vegetais pré-fatiados à vista na prateleira do meio.




Por  Marta F. Reis,  in Jornal I