quarta-feira, 29 de abril de 2015

9 coisas que as pessoas bem sucedidas nunca fazem

Nove coisas que as pessoas bem sucedidas nunca fazem


O presidente de uma empresa norte-americana que se dedica à inteligência emocional publicou um artigo na rede LinkedIn, no qual identifica vários comportamentos que as pessoas de maior sucesso evitam a todo a custo.

Segundo Travis Bradberry, presidente de uma empresa que se dedica à inteligência emocional, a capacidade de gerir as emoções e manter a calma - quando sob pressão - é fundamental para alcançar o sucesso. Mas há mais: depois de analisar mais de um milhão de pessoas, o cofundador da TalentSmart e autor de um best seller sobre o tema concluiu que a inteligência emocional está diretamente ligada ao sucesso. No artigo publicado da rede de ligações profissionais LinkedIn, o especialista identificou nove características comportamentais dos emocionalmente inteligentes.

1. Não viver no passado

Quando se vive no passado, o mais provável é nunca se conseguir seguir em frente. Deste modo, o fracasso pode "minar" a sua autoconfiança e impedi-lo de ser bem sucedido no futuro. "As pessoas emocionalmente inteligentes sabem que o sucesso reside na sua capacidade de ultrapassar o fracasso, e não podem fazer isso ao viverem no passado", explica Bradberry. Apesar dos fracassos já cometidos, é importante as pessoas acreditarem que nada se consegue sem riscos e esforços, acreditando sempre nas suas capacidades de vencer.

2. Não se refugiar nos problemas

Para Bradberry, o foco da atenção determina o estado emocional, ou seja, quando uma pessoa se fixa num problema as emoções serão negativas e stressantes. Esse tipo de sentimentos vai influenciar de forma negativa o desempenho pessoa. Deste modo, ao invés de se "afundarem" nos problemas, as pessoas emocionalmente inteligentes focam-se em procurar soluções para resolverem o problema.

3. Não se focar na perfeição

Na pesquisa desenvolvida, as pessoas bem sucedidas não procuravam a perfeição, conscientes de que esta não existe. "Quando a perfeição é o objetivo, a pessoa sentirá sempre a sensação de fracasso, gasta o seu tempo a lamentar o que deixou de fazer e o que poderia ter feito de forma diferente, em vez de apreciar o que era capaz de alcançar", acrescenta Bradberry.

4. Não viver cercados de pessoas negativas

As pessoas que estão constantemente a queixar-se dos seus problemas e que são negativas representam um perigo para o sucesso dos que as rodeiam; Não se preocupam com soluções, apenas pretendem levar alguém consigo "para a cova", de modo a se sentirem melhor. Por estas razões e mais algumas, afaste-as de si. Mesmo que isso o possa fazer sentir-se mal e insensível, "há uma linha que separa emprestar um ouvido simpático e ser sugado para dentro de uma espiral emocional negativa", defende Bradberry.

5. Não ter medo de dizer "não"

"Dizer não é realmente um grande desafio para a maioria das pessoas", admite o especialista. Contudo, quando é necessário dize-lo, as pessoas bem sucedidas fazem-no sem rodeios, e de forma direta. A investigação concluiu que a dificuldade em dizer "não" está relacionada com o stress e com a depressão. Ao conseguir dizer esta palavra está a assumir os seus compromissos e a defender o que quer, o que lhe permite alcançar o sucesso.

6. Não deixar ninguém influenciar a sua felicidade

Quando as pessoas emocionalmente inteligentes se sentem bem, elas não deixam que os outros estraguem essa felicidade com opiniões e sentimentos destrutivos. E também não comparam felicidades. Não importa o que as outras pessoas pensam ou fazem, a sua autoestima vem de si. Tem de se preocupar com aquilo que faz, não com o que os outros fazem.

7. Perdoar, mas não esquecer

A investigação concluiu que as pessoas com maior inteligência emocional são rápidas a perdoar, o que não quer dizer que esqueçam. Não ficam a "remoer" o que se passou, mas isso não significa que irão dar hipóteses a um novo erro.

8. Não desistir da luta

Segundo Bradberry, as pessoas emocionalmente inteligentes sabem o quão importante é lutar para viver no dia seguinte. Deste modo, em alturas de conflito, enfrentam os problemas e não se deixam abater pelas dificuldades. Fazem-no com cautela, controlando as suas emoções e capacidades com sabedoria. Esta é a forma mais eficaz de defenderem o "seu território e saírem vitoriosos".

9. Não guardar rancor

Tendo e conta estudos realizados, guardar rancor é, na verdade, uma resposta ao stress. Pesquisadores da Universidade de Emory mostraram que o stress contribui para a pressão arterial e para doenças cardíacas. Ao guardar o rancor está a guardar também o stress, e assim, nunca alcançará o sucesso. Ou seja, aprender a libertar-se do rancor não só o vai fazer sentir-se melhor como também vai melhorar a sua saúde. As pessoas emocionalmente inteligentes sabem que devem evitá-lo a todo o custo. 

Visão,24/8/2014


5 regras importantes para ter êxito



A capacidade de lidar com os sentimentos e a consciência emocional, são mais importantes que o Quociente de Inteligência, para atingir o sucesso e a felicidade em todas as vivências.

No momento em que desenvolvemos inteligência emocional, podemos usufruir de maior tranquilidade e reduzir o nível de stress diário.

A inteligência emocional, caracteriza-se pela capacidade que a pessoa tem de controlar, os seus impulsos, por forma a aumentar o seu prazer e a conseguir motivar-se a si própria. Implicando, não só aprender a interpretar as suas próprias emoções mas, a percecionar como os outros reagem às suas atitudes e sentimentos.

Possuir consciência a respeito desses sentimentos e, conseguir analisar eficazmente as escolhas que estão ao seu alcance em determinado momento, permitindo-lhe assim, reagir, ler e exprimir adequadamente as suas expectativas e os seus receios.

Só é possível conseguir entender as emoções das outras pessoas, quando desenvolvemos autoconhecimento. Mas, esse conhecimento, só poderá surgir se compreendermos bem nossa essência emocional, a razão das nossas atitudes e as causas do sofrimento, por forma a podermos saber lidar eficazmente, não só com as nossas emoções, como com as dos outros.

A Libertação de alguns inibidores, como sentimentos e emoções negativas, permite-nos melhorar o desempenho em todas as áreas da vida, assim como a desenvolvermos melhores relações interpessoais. Este processo é facilitado quando adquirimos consciência de quem somos, do que desejamos e do que sentimos. Só desenvolvemos maior maturidade e tolerância na relação com os outros, no momento em que se alcançar equilíbrio interior.

Invista em si e desenvolva as competências necessárias para conseguir alcançar tudo o que deseja, seja a nível pessoal, afetivo ou profissional. Procure um especialista em psicoterapia que o ajude a desenvolver os melhores recursos para enfrentar melhor as adversidades.